1. Venda de Natal do Centro

12314051_846825055438939_5562179649139359842_n12346556_846825322105579_8216547806547141089_n12347693_846825392105572_572813997624214582_nNos dias 4, 5 e 6 de dezembro decorreu no Centro São Cirilo a já tradicional Venda de Natal. Foi uma boa oportunidade para, nesta altura festiva do ano, muitas pessoas adquirirem algumas lembranças e conhecerem o Centro, o seu projeto e missão. Estas atividades que têm sido desenvolvidas pela equipa do São Cirilo são muito importantes para a instituição, pois ajudam a estreitar a sua relação com o exterior.

Várias banquinhas compuseram esta Venda de Natal, oferecendo aos que a visitaram uma ampla gama de escolha e de difícil decisão. Desde artigos de decoração de Natal, a roupa e assessórios, produtos de beleza, artes plásticas e produtos alimentares, a oferta foi diversificada. Como habitualmente também acontece, o Centro preparou uma banca com comes e bebes, que mais uma vez foi muito concorrida. Paralelamente foi organizado um programa lúdico-cultural, que ao longo dos três dias animou e atraiu muita gente à Venda, num cartaz composto por várias atuações individuais e de grupo.

O balanço foi, mais uma vez, bastante positivo, com a adesão e opinião dos visitantes a expressar isso mesmo. Como participante numa das banquinhas da Venda de Natal, agradeço à organização, e a todos quantos visitaram o Centro São Cirilo nestes dias.

 Luís Filipe Lencastre

2. Concerto do XI Curso de Formação de Animadores Musicais na Casa da Música

535281_852168671571244_7224392098106132980_nO Centro São Cirilo participou num workshop organizado pela Casa da Música, que decorreu nos fins de semana de 21 e 22 de novembro e 19 e 20 dezembro, e onde tivemos a oportunidade de trocar ideias, divertirmo-nos, conhecer pessoas novas e trocar experiências. A atividade decorreu na própria Casa da Música, onde formámos uma banda, cada um tocando um instrumento à sua escolha. Não era necessário ser profissional ou bom naquele instrumento, bastava apenas tocar e juntos formar um som, um ritmo.

Tivemos apenas 3 dias de ensaios antes do concerto, ensaios esses que foram bastante divertidos, neles usando uma mistura de instrumentos, elementos de percussão, violinos, violas, pianos etc. Todos juntos conseguimos criar um som muito agradável aos ouvidos. E é claro que não foi só conhecer pessoas novas e trocar ideias, aprendemos também acerca da música, arte que se constitui na combinação de vários sons e ritmos, harmonia e melodia, e que se pode usar para expressar sentimentos.

A finalidade do concerto com que terminámos o workshop, na tarde do dia 20 de dezembro, foi mostrar às pessoas que não é preciso estudar música para se cantar ou tocar um instrumento, a música está na nossa alma, no sangue. Foi bom termos participado, e agradecemos a presença dos que lá estiveram a assistir, usando um pouco do seu tempo precioso para vir ver-nos.

Esperança Joaquim e Mayamba Malungo

 3. Fim-de-semana de Formação sobre Identidade Inaciana

Foto 2Nos dias 30 de novembro e 1 de dezembro realizou-se na Casa de Retiros de Santo Inácio (na Praia Grande, em Sintra), um módulo de Formação sobre Identidade Inaciana. Foram convidados colaboradores das várias obras sociais Jesuítas para participar na formação, e o principal objetivo passava por conhecer a vida e a experiência de Sto. Inácio, de onde emerge a espiritualidade inaciana e as linhas orientadoras da ação das referidas obras.

A formação foi dividida em dois dias, intercalando momentos expositivos com momentos de reflexão individual e partilha em pequenos grupos. Este tipo de organização permitiu uma aprendizagem e crescimento individual, assim como a nível de “corpo” entre as diferentes obras.

Foi determinante a formação ter ocorrido ininterruptamente durante dois dias, permitindo não só uma maior assimilação e “disponibilidade” interior, como também a criação de momentos informais de convívio, essenciais para a criação de grupo. A nível pessoal considerei esta formação uma experiência desafiante, na medida em que permitiu como que redirecionar o olhar, sobre o trabalho que faço e sobre como vivo a vida.

Joana Ferraz