1. Lanche de São Cirilo

1795603_705703249551121_5880389526324411178_nNo passado dia 13 de Fevereiro, o Centro São Cirilo teve um belo lanche para comemorar o aniversário do Santo que lhe dá o nome, tendo sido um encontro realmente esplêndido (todas as fotos aqui).

A equipa técnica do centro juntamente com todos os voluntários, os utentes que vivem no Centro e aqueles que nos visitam todos os dias reuniram-se para celebrar este momento, que começou com um lanche muito agradável e apetitoso, seguido de um teatro de sombras, sobre a vida de São Cirilo, preparado por alguns utentes do Centro e com a ajuda dos técnicos e culminou com uma missa presidida pelo Provincial da Companhia de Jesus, que nos visitou nesse dia.

O sentimento que ficou é maravilhoso, pois percebe-se que este Centro está a fazer um grande trabalho ao ajudar tantas pessoas que não são tão afortunadas na vida. O meu desejo é que este trabalho se mantenha no futuro e espero ter o prazer de desfrutar de outro lanche em breve.

Despoina Stavrou

2. Apresentação Programa Mentores

10426319_698774183577361_8253573430469205320_n

 

“Num mundo globalizado, é impossível tentar não ver o que se passa olhando para o outro lado, porque não há outro lado.”

Daniel Innerarity, in A Sociedade Invisível, 2009, p.125

 

 O desafio lançado pelo Alto Comissariado para as Migrações através do seu Programa Mentores para Imigrantes (mais informação aqui), por se enquadrar de modo muito imediato e explícito na filosofia de acção do Centro Comunitário São Cirilo, despertou incontornavelmente a nossa vontade de dar forma a este projeto no Centro. Dele já fizemos uma primeira apresentação na Newsletter de Dezembro.

Dando assim corpo à ideia, percorremos nas últimas semanas a primeira fase de implementação do Programa, a sua apresentação e divulgação, bem como o recrutamento de voluntários, isto é, os candidatos a Mentores para Imigrantes. Com um total de três apresentações (no Centro Comunitário São Cirilo, no pólo da foz da Universidade Católica e no pólo de biotecnologia da Universidade Católica), formámos já uma Bolsa de Mentores com dez candidatos que demonstram uma grande vontade de colaborar connosco no sentido de proporcionarmos experiências de aprendizagem recíprocas, entreajuda e apoio mútuo a todos aqueles que querem contribuir para uma sociedade mais coesa.

Os próximos passos do projecto incluem a sua divulgação junto dos nossos utentes imigrantes para que, os que queiram, se possam juntar a esta caminhada de crescimento e desenvolvimento individual e em comunidade.

Luísa Ávila da Costa

3. Assembleia Social 2015

10991356_708357165952396_4345121701770810332_n

Decorreu nos dias 20 e 21 de Fevereiro, a Assembleia Social 2015 de Obras e Movimentos Inacianos, no Seminário Maior de São Paulo em Almada. Neste encontro estiveram presentes várias instituições e movimentos ligadas aos jesuítas portugueses, tendo o Centro Comunitário São Cirilo estado representado por vários elementos (direcção, equipa técnica e voluntariado).

O programa apresentado proporcionou, aos participantes, vivenciar diferentes momentos.  No primeiro dia tiveram lugar os temas “de onde vimos” com a apresentação do Pe. Filipe Martins sj, e “a que somos chamados” com a presença de António Barreto, Susana Refega, Pe José Almeida e ainda o Pe. Herminio Rico sj. Em ambos os momentos existiram espaços de reflexão individual e de trabalhos de grupo. A tarde terminou com uma eucaristia presidida pelo Pe Domingos Freitas sj. A interacção entre os representantes das Obras foi uma constante, e por isso o dia não poderia ter terminado sem o convívio proporcionado pela “ Social Hour” e pelo “Cantinho das Obras”.

O segundo dia teve início com o tema “O corpo universal em que trabalhamos” com a presença do coordenador mundial do setor social dos Jesuitas – Patxi Alvarez de los Mozos sj, seguido de uma reflexão sobre “O futuro próximo”, e ainda uma apresentação do caminho percorrido pelo setor social espanhol, conduzida pelo Pe. Alberto Ares sj – representante do Apostolado Social em Espanha.

No final destes dois dias, com todos estes momentos e vivências partilhadas (fotos aqui), prevalecia um sentimento de pertença a um grande conjunto de obras que partilham a mesma filosofia de intervenção social – a Espiritualidade Inaciana.

“Sozinhos vamos depressa, juntos vamos mais longe”

Cristina Rocha