Missão: O Centro Comunitário São Cirilo é uma comunidade de inserção focada na capacitação para a autonomia de pessoas e famílias, estrangeiras e nacionais, em idade ativa e em situação de fragilidade social, promovendo a sua integração através de projetos de vida construídos com os próprios.

O Centro define-se a partir da sua caracterização de “comunidade de inserção” (figura tipificada pela Segurança Social), que envolve uma dimensão de “capacitação para a autonomia” que é diferente/complementar à ação dos “centros de acolhimento temporário”, que visam sobretudo satisfazer as necessidades básicas de sobrevivência. O Centro acolhe pessoas isoladas e famílias (com e sem filhos) em idade ativa e com índices mínimos de empregabilidade, pois a autonomia pretendida faz-se sobretudo através da integração laboral. O “projeto de vida” é o instrumento que orienta toda a intervenção, sendo definido e avaliado periodicamente entre a equipa e o utente, num trabalho conjunto que promove a capacitação e responsabilização.

Visão: Ser comunidade de referência na capacitação e reintegração social de estrangeiros e nacionais, em articulação com outros parceiros e segundo uma visão cristã e inaciana da pessoa e do mundo.

O desejo de ser “comunidade de referência” não nasce de qualquer comparação com outras instituições, mas do “magis” (do latim “mais”), a atitude tradicional dos jesuítas de ir avaliando e crescendo para fazer/servir sempre mais e melhor. A isso ajuda quer o trabalho comum quer a partilha de boas práticas com outras “entidades parceiras” com o qual o Centro está e quer crescer em relação. Como pano de fundo último de toda a nossa ação está a visão cristã e inaciana do ser humano, cujo desenvolvimento integral e realização pessoal se alcançam pela participação ativa na construção de um mundo mais justo e mais fraterno.

O Centro rege-se pelos seguintes Valores:Quadro do símbolo do CCSC

  • Acolhimento: recebemos cada pessoa em atitude de grande disponibilidade para ouvir, acompanhar e incentivar.
  • Autonomização: apoiamos e incentivamos cada pessoa na construção de um projeto de vida integral que sustente a sua autonomia.
  • Dignidade humana: assumimos a pessoa como sujeito pleno de direitos, que respeitamos e defendemos, e de deveres de cidadania e de contribuição ativa para a sociedade.
  • Liberdade: respeitamos o espaço próprio de decisão de cada um, enquanto principal responsável pelo seu caminho pessoal.
  • Comunidade: somos casa que procura a inclusão de todos, valorizando a diversidade e o crescimento integral de cada um.
  • Transparência: desenvolvemos as nossas atividades de modo aberto, prestando contas e incentivando a participação de todos.