1. Encontro Anual de Voluntários

_dsc0048Como vem sendo habitual no início das atividades anuais, realizou-se, no dia 27 de Setembro, a reunião/convívio dos voluntários do Centro. Trata-se de uma iniciativa com repercussões muito positivas, pois, além do conhecimento mútuo, permite que cada participante transmita as suas impressões e compromisso no sector em que colabora.

A directora e as técnicas responsáveis de cada sector do Centro descreveram e caraterizaram o tipo de áreas de voluntariado, bem como a população abrangida. Foi muito enriquecedora esta apresentação já que permitiu uma perceção global do funcionamento e serviços do Centro Comunitário São Cirilo.

Seguidamente decorreu, para mim a parte mais sugestiva e interpretativa do encontro, a apresentação do Projeto “Linha da Frente” da PAR (Plataforma de Apoio aos Refugiados). Foram apresentadas e documentadas imagens muito impressivas e comoventes do trabalho desenvolvido com contato direto com os refugiados na ilha grega de Lesbos. Sem dúvida, todos os presentes se sentiram impressionados e interpelados, perante este tão grande drama. E que chocante contraste: de um lado, a presença destes voluntários, que suscitam esperança; por outro, a insensibilidade e xenofobia de tantos cidadãos, que gritam contra o acolhimento de refugiados, assim como a escandalosa e cruel atitude de políticos europeus que mandam erguer muros nas fronteiras.

A terminar pudemos continuar o convívio num agradável e bem apresentado lanche. Porque não repetir esta reunião/encontro no início de cada trimestre?

Manuel Lopes| Professor Voluntário de Português

 

2. Planeamento Estratégico

O Centro Comunitário São Cirilo temimg_20161017_112426 hoje processos e operações mais consolidados sendo esta uma fase propícia para ver mais longe e pensar os potenciais caminhos futuros que o Centro poderá traçar.

O processo baseia-se no envolvimento e mobilização dos vários intervenientes ligados a esta casa: voluntários, utentes, equipa, corpos sociais e atores externos, que pensarão a missão social e as futuras prioridades do Centro. Existirão múltiplas reuniões com estas pessoas que levantarão e afinarão a estratégia para o futuro, num processo orientado por uma pequena equipa da Direção, liderada por Joaquim Azevedo e da qual fazem parte Jorge Mayer e o P. Filipe Martins.

Espera-se que o processo esteja concluído até ao final do ano e os resultados, para os quais todos contribuiram, serão partilhados por todos.

                                      Jorge Mayer| Membro da Direção do Centro

 

3. Serão “Cantos do Mundo”

No dia 19 de Outubro comemorou-se no Centro o Dia Internacional da Erradievento-abertura-do-ano-finalcação da Pobreza com a Festa da Partilha. Tivemos missa, jantar partilhado e para encerrar um serão de Cantos do Mundo.

A festa esteve muito bem organizada. Um ambiente informal, com muita diversidade em tudo: na decoração, nos países presentes e na comida. Este tipo de festa faz-me lembrar o meu país, as cores, as canções e a própria comunicação. Gostei de todas as atuações do Serão “Cantos do Mundo”, mas fiquei muito emocionada com o fado, o cantor tinha uma voz fantástica. Ficou-me no ouvido.

Durante a festa “parece que não senti nada, pois eu queria era dançar, estava concentrada na dança”…mas no dia seguinte, quando olhei para as fotos e vi o filme sobre a dança do meu país, parecia que eu estava completamente “possuída” pela música, que me obrigava a soltar o meu corpo e a “voar para o meu país”. Fui prastro (pássaro) por breves momentos. Simplesmente adorei participar e fazer parte desta casa. É isso, aqui no Centro sentimo-nos em casa.

                                                                      Deusa Sebastião| Guiné Bissau